sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Não Somos Humanos

Em tudo que sentimos, nem sempre percebemos.

A natureza humana não tem nada de bom.

Somos os piores, mesmo quando parecemos ser bons.

Os humanos, em sua totalidade, não praticam caridade, nem tampouco cooperativismo.

Dar esmolas não ajuda, só implica em deixar o indivíduo no mesmo lugar, sem esperança, sem nada em que firmar.

A sustentação é a base de moral, civismo e divindade.

As parábolas de Cristo, a ressurreição dos mortos, a aniquilação dos maus, nada disso influenciou nossa espécie.

A atividade benevolente é tão falsa, quanto as pregações de um líder religioso, as boas ações se perdem no tempo, nada pode mudar a natureza humana.

A força de expressão, fatos inexplicáveis, sinais de todos os lugares, as pessoas nem se importam, nem querem acreditar, estão ocupados demais pensando em si mesmo.

Temos vida, mas não temos Amor.

O amor é um conjunto de ações, o Amor não é sentimento único, são conjuntos de ações, que, com o tempo concretizam sentimentos que não se explica, se vive.

Amar nunca foi fazer sexo, se fosse assim, todos que amássemos teríamos que fazer sexo.

Sexo é um complemento carnal, sentimento carnal.

Amar é diferente, Amar é sentir algo que assemelha muito, mas muito mesmo, ao amor materno, que sem de dentro, do Âmago, do infinito.

O infinito pode ser chamado de Éter, mas sabemos que é muito mais que isso, só que não percebemos.

A divindade na arte de amar é um conjunto, uma harmonia, que aos poucos se completam.

Um exemplo disso é um casal que se une somente por matéria, sexo e essas coisas, mas com o passar do tempo, todas as formas de pensamento anteriores se modificam e essa tom harmonioso se transpassa e surge o Amor.

Amar é não querer nada em troca, mesmo que a união não dê certo no futuro, mas fica a essência, fica o sentimento, algo que não se explica, mas se constata.

Fazer o bem é muito difícil, pois podemos perder dinheiro, bens, e, isso não se justifica numa atmosfera materialista em que vivemos.

Nos dias atuais, fica difícil o ato de caridade, caridade não é somente doar coisas materiais, caridade é tudo.

Caridade é estar perto de alguém que precise de você, ajudar a quem precisa sem querer nada em troca, mesmo que envolva dinheiro e essas coisas.

Hoje em dia, praticar o bem não é bom, é algo que não se faz.

Em tudo, o Poder Aquisitivo implica e destrói.

A maledicência existe e está consumindo os humanos.

As orações mais parecem um roteiro de cinema, ninguém conversa mais como Criador...

As ladainhas persistem, o repetitivo insiste em perpetuar.

Não podemos mais repetir, devemos construir.

Estas palavras alcançarão a poucos, mas se fossem palavras contraditórias, alcançariam multidões, assim como a doença morre com a cura, a maldade insiste em perpetuar, está vencendo o bem, dia a dia.

Noticiários televisivos estão despejando sangue, desastres e essas coisas.

As pessoas gostam disso, por isso eles existem.

A boas novas não são mais bem vindas, poucos percebem isso.

A Criação humana em parte foi um fracasso, exceto por poucos personagens de nossa existência.

A essência espiritual do Ser é uma obra que deve ser construída já, construída em ações que dignificam nossa existência.

O Livro Sagrado de nada serve, o que nele está escrito nada parece ter sentido nos dias atuais.

É muito difícil ser bom nesses tempos de tribulações e desespero material.

Buscar o bem é um fato, mas quem se habilita?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.